antes de ler esqueça as letras



quinta-feira, 15 de setembro de 2016

31.12





dentro dos pés/o /\ndante dobrava o vento que vem do mar/ cantava-se o eco de seu jeito/nas ruas do evidente estar/ o vento, verdejava seu sorriso, seus ares/sua alegria se edificava na glória do sol/sua terra era mãe do mar/dentro dos pés seu doce lar se escorria nas dobradiças das antigas janelas,reabertas e assumidas pela força dos gestos/em cada centímetro do dia o destino se desatava em sua vida/pesos e sombras, gostos e cheiros, lágrimas e sorrisos/tão evidente os caminhos que o frio e o sol irão passar/passe por nós

Nenhum comentário:

Postar um comentário

em memória