antes de ler esqueça as letras



sábado, 2 de outubro de 2010

COISAS,DENTRE AS COISAS,DE FORA.


Hoje. Hoje sim, eu aprendi a planejar melhor os meus erros.
Aprendi a facilitar com mais precisão minhas confusões, e ter fé.
Fé nas desconfianças.

Eu garanto, meu desespero por coisas preciosamente inúteis.

Hoje.Hoje eu aprendi a usar a vaidade de um mendigo, a incerteza
de um idoso, a preocupação singela de uma criança.
E o silêncio de uma lápide, que diz sempre em silêncio.

Tenho inveja das pedras, que vivem é nunca são vistas, são inúteis.
Tenho inveja dos andarilhos que nunca chegam em lugar nenhum,e são inúteis.
Tenho inveja da altura do copo que tomo café, pois é inútil sua altura.

Tenho pouca inutilidade ainda.
Mais tenho chance de me despreparar melhor.


3 comentários:

  1. Você escreve com audácia e dignidade,
    mas não tenha...não tenha...inveja. ^^
    grandes abraços e estou a te seguir!

    ResponderExcluir
  2. Caramba!!!
    Amo sua poesia Nego.
    bjksss

    ResponderExcluir
  3. Nossa, ainda não tinha lido este :O
    Muito sagaz ... adorei!
    ;D

    ResponderExcluir

em memória